SEGUNDA, 06/07/2020, 06:30

Com decreto estadual, barreira sanitária em Alvorada do Sul vai passar a ser diária para controlar entrada de visitantes na cidade

Prefeito diz que, com suspensão das atividades não essenciais em Londrina e outros municípios da região, movimento, que já era grande aos sábados e domingos na represa da Capivara, deve aumentar também durante a semana.

A intensificação da barreira sanitária na entrada da cidade foi anunciada na sexta-feira. O prefeito Marcos Pinduca explica que como o Decreto do Governo do Estado autorizou apenas os serviços essenciais a funcionarem, a expectativa, a partir de agora, é de um aumento no fluxo de pessoas nas chácaras do pequeno município, Com aproximadamente 11 mil habitantes, a cidade chegar a receber nos finais de semana prolongados, por exemplo, até 15 mil visitantes nas quatro mil chácaras espalhadas pelos 140 km de margens em volta do lago da Represa Capivara.

A barreira sanitária foi montada pela Prefeitura na PR-090, na entrada para a região da represa, e todos os carros são abordados, têm o número de passageiros conferido, o destino é registrado pela fiscalização, a placa anotada e a previsão de duração da estadia confirmada. Todos têm ainda a temperatura medida e caso apresentem febre ou algum sintoma são encaminhados diretamente para o hospital.

O prefeito de Alvorada do Sul explica que como não houve mudanças no Decreto e os municípios da região tiveram mesmo que cumprir a quarentena, a barreira sanitária, que funcionava apenas nos finais de semana, agora vai ser diária.

Marcos Pinduca diz que a fiscalização na entrada da cidade tem sido um instrumento importante para o controle da doença no Município, afirma ainda que as festas e churrascos estão proibidos e que a orientação para quem tem chácara no município é ficar o máximo possível no imóvel e, quando for preciso, apenas uma pessoa deve sair.

Marcos Pinduca diz ainda que oito servidores da área da saúde trabalham de plantão na barreira, medindo a temperatura das pessoas e desinfetando os carros, e que se for preciso vai colocar mais gente para fazer a fiscalização.

O prefeito afirma que para o comércio da cidade, que tem, basicamente, apenas pequenos estabelecimentos com volume de consumidores, o decreto não vai mudar nada em relação à doença, mas vai causar mais prejuízos para os lojistas.

Pinduca diz ainda que Alvorada fez o dever de casa e nos últimos 15 dias, teve apenas um caso ativo de Covid-19. E desde o início da pandemia, foram apenas 23 casos confirmados, 19 deles já estão curados, dois pacientes seguem em recuperação em casa e duas mortes foram registradas.

O prefeito afirma que nos finais de semana normais, sem feriadão, a barreira tem abordado cerca de dois mil carros na entrada da cidade.

Por Marcos Garrido

Comentários