SEGUNDA, 09/12/2019, 18:55

Criança agredida por pais adotivos segue em estado grave

Último boletim médico divulgado no fim da tarde desta segunda-feira informa que garoto de oito anos continua internado na UTI. Polícia Civil só deve falar sobre o caso na quarta-feira.

O último boletim médico divulgado pelo Hospital Evangélico no fim da tarde desta segunda-feira informa que o garoto de oito anos continua em estado grave, mas estável, sem piora do quadro, e continua internado na UTI pediátrica. De acordo com a assessoria do hospital, um novo boletim deve ser divulgado na manhã desta terça.

Ainda na tarde de segunda, a delegada Lívia Pini, responsável pelo Nucria, o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes, informou que diante da repercussão do caso, o inquérito, que a princípio seria finalizado pela Central de Flagrantes, vai ficar sob a responsabilidade da unidade.

Em nota, a delegada afirmou que ainda aguarda o envio do processo e que na quarta-feira deve conceder uma entrevista coletiva para detalhar o caso, que veio à tona após a criança de oito anos dar entrada no Hospital Evangélico, na noite de domingo, bastante machucada e com diversos hematomas por todo o corpo.

O menino foi levado à unidade de saúde pelos próprios pais adotivos. O médico e a enfermeira do plantão perceberam que se tratava de um caso de agressão e acionaram a Polícia Militar e o Conselho Tutelar.

De acordo com o Boletim de Ocorrência feito na Central de Flagrantes, o casal admitiu ter dado "umas chineladas e palmadas" no menino. Segundo eles, um corretivo.

A reportagem da CBN Londrina não conseguiu contato com advogado do casal. 

Por Marcos Garrido

Comentários