SEXTA, 03/09/2021, 10:00

Diretor da Secretaria Estadual de Saúde afirma que desativação de leitos exclusivos para Covid tem como objetivo retomar outros atendimentos à população

Vinícius Filipak garantiu, em entrevista exclusiva à CBN, que todas as decisões têm sido tomadas com responsabilidade e acompanhamento do Ministério Público

Em agosto, o Hospital Universitário de Londrina reduziu o número de leitos de UTI Adulto COVID de 106 para 100 leitos e o número de leitos de UTI Pediátrica COVID de 11 para 5 leitos. Segundo a superintendência, a decisão foi tomada considerando a redução do número de novos casos da doença e a redução nas taxas de ocupação de leitos hospitalares no Paraná. Mas também foram alegadas dificuldades em manter as escalas de trabalho dos profissionais especializados, durante as 24 horas e em todas as unidades assistenciais que internam pacientes COVID no HU. O diretor de gestão de saúde da Secretaria Estadual esteve em Londrina e falou com exclusividade à CBN sobre o assunto. Segundo Vinícius Filipak, a redução no contágio e no agravamento dos casos de Covid permitem a redução de leitos exclusivos no Hu.

Filipak destacou que agora é preciso redistribuir os leitos para pacientes de outras especialidades, pois o leito exclusivo não ocupado tem o mesmo custo para o Estado. Segundo o diretor da SESA, custear leitos sem pacientes, para uma ocupação futura e hipotética, é investir mal o dinheiro público.

Filipak reforçou ainda que o Ministério Público e outros órgãos de controle estão acompanhando todas as decisões.

Por Livia de Oliveira

Comentários