QUARTA, 18/07/2018, 17:42

Encontro reúne 1,5 mil produtores do bicho da seda no Centro de Eventos

Representantes do setor, que tem em Londrina a única indústria de fiação do ocidente, avaliam que país pode dobrar a produção em poucos anos.

Um dia inteiro para discutir as novidades do setor e promover o intercâmbio de informações e experiências entre os produtores do bicho da seda de todo o país. A Associação Brasileira da Seda, a Abraseda, promove nesta quinta-feira, 19, no Centro de Eventos de Londrina, o 16º Encontro Nacional e 35º Encontro Estadual de Sericicultura.

Juntos, os dois eventos vão reunir aproximadamente 1,5 mil produtores dos três estados brasileiros que concentram a produção do bicho da seda: Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. O número de produtores vem crescendo, mas Londrina ainda tem a exclusividade na produção da seda no país e em todo o ocidente, com a Fiação Bratac. A diretora da empresa e da Abraseda, Renata Amano, explica que a sericicultura brasileira está em um momento muito bom e destaca a qualidade da seda nacional e a rentabilidade do setor.

A produção tem mercado consumidor garantido, já que a demanda internacional pela seda brasileira, considerada a melhor do mundo, é cada vez maior. E a Abraseda trabalha com uma expectativa de aumento da produção de cerca de 20% a curto prazo, e até fala em dobrar o volume a médio prazo.

Renata Amano destaca os casulos orgânicos aqui da região de Londrina e avalia que o setor está cada vez mais organizado e tem se articulado, por exemplo, para buscar assistência técnica e melhorar a produtividade.

A produção, além de ser sustentável e não usar agrotóxicos, também garante renda durante dez meses, já que a entressafra vai só do fim de junho a agosto. A renda bruta por hectare pode chegar a R$ 35 mil.

Segundo a diretora da Associação Brasileira da Seda, no período da tarde um painel vai reunir prefeitos e secretários municipais da região para apresentar números do setor e detalhar possibilidades de investimento.

Em todo o país, são 2,5 mil famílias sericicultoras em 227 municípios dos três estados. Só no Paraná, são 1.948 famílias distribuídas em 183 municípios que produzem o bicho da seda. Aqui no estado, o maior número de produtores fica em Nova Esperança, cidade próxima a Maringa.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade