QUARTA, 07/04/2021, 18:48

Entidades do setor produtivo comemoram resultado de leilão do aeroporto de Londrina

Para Secretário Estadual de Infraestrutura, concessões à inciativa privada vão transformar o estado no maior HUB aeroportuário do sul do país.

Um resultado acima de todas as expectativas, com o chamado Bloco Sul do leilão dos aeroportos da Agência Nacional de Aviação Civil sendo arrematado por mais de R$ 2,1 bilhões, um ágio de 1.500% sobre o preço mínimo de R$ 130 milhões. Segundo o Governo Federal, a previsão de investimentos ao longo da concessão de 30 anos, nos nove terminais, é da ordem de R$ 2,85 bilhões.

E quatro deles ficam aqui no Paraná, o Aeroporto Internacional Afonso Pena e o Bacacheri, em Curitba, o terminal de Foz do Iguaçu e o de Londrina, que, segundo o Governo Federal, deve receber investimentos da ordem de R$ 270 milhões. Além das melhorias para os passageiros, a grande expectativa do setor produtivo local é por um novo terminal de cargas.

A presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina e empresária do ramo de alimentação, Márcia Manfrin, destacou que a privatização do aeroporto é fundamental para alavancar investimentos, descobrir novas vocações econômicas da cidade e ainda ampliar a geração de empregos.

Para o presidente do Sindimetal Norte Paraná, o Sindicato das Indústrias Metalúrgica, Mecânica e de Materiais Elétricos, Marcus Gimenes, o valor do negócio, por si só, revela o grande potencial dos aeroportos leiloados. Ele espera que os investimentos cheguem para melhorar a logística do terminal aqui de Londrina, o que, segundo Gimenes, também deve beneficiar o setor.

O presidente da Sociedade Rural do Paraná, Antônio Sampaio, avalia que a privatização pode abrir diversas novas frentes de investimento do agronegócio aqui na região e ainda fortalecer alguns segmentos que já operam por aqui, mas sentem falta de um escoamento da produção mais ágil.

Para o secretário Estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o leilão transforma o Paraná no mais importante HUB aeroportuário do sul do Brasil. O secretário também ressaltou que, finalmente, o aeroporto de Londrina deve receber uma série de melhorias e investimentos.

Todo o chamado Bloco Sul foi arrematado pela Companhia de Participações em Concessões, a CPC, parte do grupo CCR, que atua em diversas rodovias pedagiadas por todo o país, inclusive aqui no Paraná, e que também administra o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, entre outros terminais fora do país.

Por Marcos Garrido

Comentários