SEGUNDA, 07/10/2019, 19:12

Famílias do Alegro Villagio vão ser monitoradas mais perto da entrega as obras

Companhia de Habitação de Londrina prevê que o novo prazo de 12 meses seja cumprido apesar dos atrasos de repasses dos recursos por parte do governo federal.

Dois anos depois do processo de seleção das famílias que vão morar no Alegro Villagio a Companhia de Habitação de Londrina - Cohab decidiu checar a situação de cada um dos sorteados.

As famílias selecionadas pela Cohab vão ter que pagar parcelas mensais que variam de R$ 80 a R$ 270 por até 10 anos. Com 144 apartamentos, o projeto está 90% concluído e além dos R$ 9,6 milhões já gastos serão necessários mais R$ 2,2 milhões para finalizar a obra.

De acordo com o presidente da Cohab, Luiz Candido de Oliveira, falta de repasses do governo federal o que deixa as obras mais lentas. Apesar disso, a checagem das famílias será feita mais ao fim das obras que ainda deve levar 9 meses para conclusão.

Apesar dos atrasos dos recursos as obras estão caminhando, com quadro de funcionários reduzidos. O novo contrato de 12 meses para a conclusão das obras não será alterado. Mas se os empenhos não tivessem sido cortados as obras ficariam prontas com a metade do prazo previsto.

Em julho, a Cohab anunciou a retomada das obras do residencial, que fica no conjunto Jamile Dequech, região sul da cidade, e que foram paralisadas em outubro de 2017, após a construtora responsável abandonar o projeto.

O empreendimento ocupa uma área de 7.500 m² e tem nove blocos com quatro andares cada. Os apartamentos, de 43m², têm dois quartos, banheiro, sala e cozinha conjugados. O residencial Alegro Villagio é uma obra do programa Minha Casa, Minha Vida.

Por Bruno Carraro

Comentários