QUINTA, 30/06/2022, 19:17

Instituto de Desenvolvimento Rural comemora 50 anos em solenidade

Na programação do evento, na tarde desta quinta-feira, destaque para o lançamento de novas cultivares desenvolvidas pelo órgão.

Um evento para celebrar os 50 anos de pesquisas agropecuárias do IDR, o antigo Iapar. A solenidade, realizada na tarde desta quinta-feira na sede do Instituto, teve como ponto alto o lançamento de cinco cultivares e de dois livros técnicos. Fundado em 1972, o Instituto Agronômico do Paraná, passou a se chamar Instituto de Desenvolvimento Rural em dezembro de 2019, após a reforma administrativa que fundiu vários órgãos ligados à área.

A diretora de Pesquisa e Inovação do Instituto, Vania Cirino, conta que ao longo destes 50 anos, a instituição registrou, no Ministério da Agricultura, 220 cultivares, dos mais variados tipos. As cinco novidades apresentadas ao setor produtivo na solenidade desta quinta-feira, segundo Vania Cirino, têm aptidão para diferentes usos nas propriedades rurais.

Vânia Cirino, pesquisadora do Instituto há mais de 30 anos, conta ainda que durante a solenidade dos 50 anos do IDR também foram lançadas duas publicações técnicas.

Entre as inovações trazidas pelo IDR nestes 50 anos, o chamado plantio direto, que fez do estado um dos vanguardistas desse sistema no país e inspirou projetos similares em outras regiões brasileiras, na América Latina e na África.

Outro exemplo são os estudos que possibilitaram o manejo do cancro cítrico e colocaram o Paraná no mapa da produção nacional e internacional desse tipo de fruta.

O IDR também participou do melhoramento genético de cultivares de maçã para as regiões de inverno ameno, e que hoje são plantadas em todos os Estados da região sul, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Também é resultado das pesquisas do IDR nestes 50 anos, o desenvolvimento da primeira raça de corte brasileira desenvolvida por um centro estadual de pesquisa, o Purunã.

Por Marcos Garrido

Comentários