TERCA, 18/04/2017, 18:41

Polvinhos de crochê feitos por voluntários acalmam prematuros de UTI neonatal aqui da cidade

O projeto, que já existe em outras partes do mundo, foi adotado em Londrina pelo Hospital Evangélico.

Os pioneiros foram os dinamarqueses, que iniciaram em 2013 o projeto “Um Polvo de Amor”. De lá pra cá, a ideia ganhou adeptos, se espalhou pelo mundo e chegou a Londrina. Desde o fim de março, os “polvinhos” de crochê ajudam os recém-nascidos prematuros da UTI Neonatal do Hospital Evangélico.

Ariane Monteiro, enfermeira supervisora da UTI Neonatal da unidade conta que a ideia surgiu numa rede social. Ela decidiu levar a sugestão para a chefia da UTI e o projeto começou a virar realidade.

A enfermeira conta que os polvinhos recebem cuidados especiais antes de dividirem a incubadora com os bebês prematuros. Além de serem feitos com uma linha de algodão especial, eles são lavados e esterilizados. Ela explica que os tentáculos simulam a sensação do útero materno, por serem semelhantes ao cordão umbilical. Não há estudos que comprovem cientificamente a eficácia da terapia, mas a enfermeira diz que os próprios pais percebem as mudanças nos filhos. A enfermeira conta que mais ou menos 20 recém nascidos já estão participando dessa nova terapia.

Segundo a enfermeira chefe, quando os recém nascidos estão prontos para ir para casa, os polvinhos vão junto e facilitam, e muito, a adaptação. Os polvinhos de crochê são confeccionados a mão e depois doados ao hospital por voluntários, como a artista plástica e professora Sueli Beggiato. Ela conta que já trabalhava, há alguns anos, com uma técnica japonesa específica para a confecção de bichinhos de crochê, a técnica amigurumi. E que ficou sabendo do projeto por uma outra voluntária, também numa rede social, e se ofereceu para ensinar a técnica no ateliê onde dá aulas. Nessa terça-feira, os 16 voluntários se reuniram pela primeira vez.

Sueli diz que já na próxima reunião do grupo, na terça-feira da semana que vem, as voluntárias devem levar já alguns polvinhos finalizados.

Quem quiser contribuir com o projeto pode doar um pouco do seu tempo ou até as linhas para a confecção dos polvinhos de crochê. É só ligar no Ateliê Arte Cor, 3344-3141.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade