SEGUNDA, 03/02/2020, 19:27

Prefeitura ainda não contratou psiquiatras e psicólogos para atender demandas em clínicas terapêuticas de recuperação para moradores de rua dependentes de drogas

A promessa de ampliação das estruturas municipais de amparo a essas pessoas em situação de rua foi feita para a Comissão de Administração, Serviço Público e Fiscalização da Câmara de vereadores no ano passado.

No ano passado o aumento expressivo de moradores de rua nas praças do centro de Londrina e no Terminal Rodoviário foi tema de discussão e polêmica ao longo dos meses.

Essa situação gerou desconforto da prefeitura com o Ministério Público quando grades foram colocadas na Rodoviária a fim de impedir o acesso dos moradores de rua.

Após a retirada das grades o local virou moradia permanente das pessoas em situação de rua, ponto de tráfico de drogas, segundo visitantes e trabalhadores do local e, conflitos frequentes.

De acordo com o vereador Amauri Cardoso, que na época era membro da Comissão de Administração, Serviço Público e Fiscalização, foi apresentado pela prefeitura um plano de ampliação nas capacidades de recuperação de moradores de rua dependentes de drogas.

Entre as promessas estavam a contratação de 25 educadores sociais, o que foi feito pela prefeitura; além de aumentar o número de vagas em clínicas terapêuticas, contratar 4 psiquiatras e 6 psicólogos. Essas ainda não foram cumpridas, segundo o vereador.

A intenção é voltar a cobrar a prefeitura ainda nesse trimestre, assim que as comissões forem formadas novamente.

A formação das Comissões deve ser concluída ainda nessa semana. As sessões na Câmara vão ser retomadas nesta terça-feira.

Por Bruno Carraro

Comentários