QUARTA, 06/03/2019, 19:07

Prefeitura desmembra 27 condomínios desde a polêmica envolvendo inclusive residencial do prefeito Marcelo Belinati há um ano

No total são 71 desmembramentos, mas pelo menos 37 precisam de mudança na lei para regularização.

No início do ano passado uma polêmica com o condomínio do prefeito Marcelo Belinati estava sendo debatida em redes sociais e nos principais jornais da cidade.

O residencial onde o prefeito e a família vivem não estava desmembrado. Isso significa que o condomínio todo recebia um único Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU e uma única taxa de lixo, dividida entre todos os moradores.

Depois da polêmica, o condomínio foi desmembrado e a matrícula de cada um dos moradores foi individualizada, ou seja, agora cada morador paga uma taxa de lixo e o IPTU de sua moradia.

Desde então, a Secretaria de Fazenda de Londrina se empenhou em fazer um levantamento em toda a cidade para saber quais os condomínios que precisariam ser desmembrados.

De acordo com o Secretário de Fazenda, João Carlos Barbosa Peres, no total são 71 condomínios identificados, desses 27 já foram regularizados e outros 7 estão em processo de conclusão.

Ainda de acordo com João Carlos, vários condomínios não podem ser regularizados por causa da lei. A intenção é enviar um projeto de lei a Câmara de vereadores para que esses condomínios sejam regularizados. Entre eles estão nove condomínios de moradias populares que normalmente tem isenção do imposto, o Vista Bela e o Cristal, na região norte de Londrina.

Segundo o Secretário de Fazenda, o desmembramento não significa que o a prefeitura vai aumentar a arrecadação de impostos, pelo contrário, em alguns casos o tributo cai. O que realmente aumenta a arrecadação é a coleta de lixo que se torna individual.

A prefeitura não tem uma data limite estabelecida para zeramento dos desmembramentos.

Por Bruno Carraro

Comentários