QUARTA, 18/12/2019, 10:28

Reunião vai discutir obras atrasadas em Londrina

EMPRESA ALEGOU ESCASSEZ DE MÃO DE OBRA ESPECIALIZADA ENQUANTO O MUNICÍPIO CONTABILIZA OS PREJUÍZOS

Uma reunião marcada para as 9h desta quinta-feira na Câmara de Vereadores vai reunir secretários municipais para discutir os atrasos de três obras em andamento na cidade: a construção da nova sede da Secretaria de Educação, no antigo Mercado Quebec, a reforma da cobertura do ginásio Moringão, e a reforma da Biblioteca Municipal.

Todas são tocadas pela mesma empresa: a Pottencial Engenharia, de Jandaia do Sul.

A reunião será comandada pelo vereador Eduardo Tominaga, que convocou as secretarias de Cultura, Educação e Gestão Pública, além da Fundação de Esportes. No início de novembro, ele protocolou um pedido de informação para a prefeitura questionando o andamento das obras.

A obra mais atrasada é a construção da secretaria de Educação, com custo de R$ 2,2 milhões. De acordo com o cronograma inicial, 70% da obra já deveria estar pronta, mas este índice não passa de 7,6%. A previsão de conclusão era janeiro de 2020. Segundo a secretaria de Obras, o fiscal da obra emitiu quatro notificações à construtora. Enquanto isso, o município segue pagando R$ 29.500 mensais de aluguel em um prédio localizado na Gleba Palhano.

Em relação à cobertura do ginásio Moringão, há três processos de penalidade em andamento por atraso nas obras, e um por irregularidade de certidão. A Fundação de Esportes informou que, desde setembro, o ginásio não recebe nenhum evento, prejuízo aproximado de R$ 20 mil mensais.

Sobre a reforma da Biblioteca Municipal, as obras estão 95% concluídas, mas já ultrapassaram o limite de entrega, em 22 de novembro. Notificada, a empresa respondeu alegando escassez de mão de obra especializada, material e fornecedores.

Por Marco Feltrin

Comentários