SEGUNDA, 21/12/2020, 19:28

Servidores municipais organizam novo ato contra reforma da previdência

Com vigília em frente à Câmara Municipal, o grupo pede por mais diálogo na elaboração dos projetos.

Servidores públicos de Londrina realizaram uma nova manifestação na tarde desta segunda-feira, contra a reforma da previdência municipal. Os projetos de lei foram encaminhados pelo Executivo e preveem uma série de mudanças na aposentadoria, como uma nova idade mínima, alterações no plano de saúde da categoria e aumento no período de contribuição para aposentar.

O principal motivo para as alterações está no déficit bilionário da Caixa de Assistência, Aposentadorias e Pensões dos Servidores Municipais de Londrina (CAAPSML). Os servidores, no entanto, alegam uma falta de proporcionalidade na forma de pagar a dívida. Para Rosicleia Rodrigues da Silva, servidora da área da Educação, é preciso mais tempo para discutir a proposta com a categoria.

O grupo que participou do ato, nesta segunda-feira, protocolou um pedido para que a discussão do tema fique para o início do próximo ano. Para Rosicleia, ainda há pouca participação dos servidores no debate e apenas no ano que vem uma contraproposta poderia ser apresentada.

Até o momento, a Câmara Municipal deu aval para tramitação dos projetos. Nesta segunda e terça-feira, os vereadores dão continuidade às sessões extraordinárias marcadas para deliberação, ainda este ano, de algumas pautas. Dentre elas, as mudanças na aposentadoria do funcionalismo.

Por Victor Assis

Comentários