QUARTA, 11/04/2018, 19:42

UEL tem novo reitor para os próximos quatro anos

Ao todo foram 15 locais de votação dentro e fora do Campus.

Durante todo o dia desta quarta-feira professores, servidores e alunos da Universidade Estadual de Londrina puderam votar no novo reitor da instituição. O horário de abertura das urnas foi as 6h30 da manhã e seguiu até às 11h da noite em alguns pontos da universidade, há urnas que foram lacradas para contagem as 8h da noite.

De acordo com a presidente da Comissão Eleitoral, Eliana Bueno, foi um dia bem tranquilo dentro e fora do Campus e o maior volume de alunos que votaram foi durante a noite.

A expectativa é que ao menos 24 mil pessoas tenham registrado seu voto. No total foram 15 locais de votação e 42 urnas. Uma equipe de 11 pessoas ficou até a madrugada para contagem e finalização do processo eleitoral.

Entre os candidatos Sérgio Carvalho, que tem como vice, Décio Sabbatini e Ronaldo Baltar, que tem como vice Zilda Andrade.

As duas chapas disputaram o cargo que será deixado pela Reitora Berenice Jordão, no dia 10 de junho desse ano. São quatro anos à frente da Universidade.

O vigilante Agnaldo, trabalha na universidade há 20 anos, ele espera que o próximo reitor defenda os interesses da instituição e consiga contratar novos servidores. Agnaldo ressalta que só para a área dele, que é de segurança do Campus, são necessários mais de 70 profissionais.

Para ele a Universidade nunca passou por uma situação tão ruim como essa.

A estudante do terceiro ano do curso de letras em inglês, Suelen Nicole Pizaria, quer um reitor que lute pelos interesses de todos da instituição e principalmente que os represente diante do governo do estado. Para ela a atual reitora, soube trabalhar e conseguiu cumprir o papel dela.

Mas para o estudante de jornalismo do 4º ano, Mateus Rosa, faltou mais diálogo da atual reitora com os alunos, ele busca uma reitoria que interaja e atenda às necessidades dos estudantes.

A comunidade universitária é composta por mais de 19,5 mil alunos, 1,6 mil professores e 3,1 mil servidores técnicos.

Por Bruno Carraro

Comentários