QUARTA, 18/09/2019, 19:34

Vereadores finalizam visitas a áreas públicas que Prefeitura quer vender

Parlamentares que participaram da vistoria defendem consulta à população para avaliar se terrenos poderiam ser destinados a serviços públicos.

Nesta quarta-feira, os vereadores Júnior Santos Rosa, do PSD, Emanoel Gomes, do Republicanos, e Vilson Bittencourt, do PSB, visitaram os últimos 11 terrenos, do total de 16 que a Prefeitura quer colocar à venda. Os lotes ficam no distrito de Irerê e em diversas regiões da área urbana, como Jardim Burle Marx, Gleba Palhano, Vale do Reno e Parque Colina Verde.

Relator do projeto e vice-presidente da Comissão de Política Urbana e Meio Ambiente da Câmara, Júnior Santos Rosa diz que embora vários terrenos sejam de tamanho reduzido, existem lotes que podem despertar grande interesse comercial. É o caso de dois lotes. Um deles na Avenida Waldemar Spranger, no Vale do Reno, zona sul da cidade, que tem quase 6 mil metros quadrados e valor venal de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

Outra área que pode render um valor alto para o Município tem quase 11.500 metros quadrados com valor venal de pouco mais de R$ 5,7 milhões e fica na Gleba Palhano, ao lado do shopping Catuaí.

Júnior Santos Rosa diz ainda que vai incluir no seu parecer uma recomendação para que o debate seja aprofundado em uma audiência ou reunião pública. Segundo o vereador, antes da votação do projeto também será necessário esclarecer as razões que levaram a escolha, pela equipe da prefeitura, dos 16 terrenos.

O PL foi protocolado pelo Executivo no fim de abril, mas a tramitação foi interrompida duas vezes a pedido da própria Prefeitura. A soma dos valores venais dos terrenos chega a aproximadamente R$ 12 milhões, e os recursos devem ser aplicados, de acordo com a proposta, em infraestrutura e equipamentos públicos.

A Comissão de Finanças e Orçamento pediu uma manifestação das secretarias municipais de Saúde, de Educação e de Assistência Social. Já a Comissão de Política Urbana e Meio Ambiente solicitou análise e manifestação do Ippul. Só após as duas receberem todos os pareceres definitivos é que a proposta do Executivo será votada em plenário.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade