QUARTA, 10/02/2021, 08:22

Vereadores repercutem liminar que impede volta às aulas presenciais em Londrina

Parlamentares defendem que educação não pode ser penalizada pelo mau comportamento da sociedade 

A decisão do Tribunal de Justiça que suspendeu a volta às aulas presenciais em Londrina repercutiu na Câmara de Vereadores. Apesar do argumento do desembargador Fabian Schweitzer, de que a situação epidemiológica do município não indicaria o momento ideal para o retorno das atividades, os parlamentares saíram em defesa das aulas presenciais ou em formato híbrido na cidade.

Eduardo Tominaga falou sobre a insegurança jurídica causada pelas liminares e recursos, e a consequência disso para o psicológico das crianças.

Flávia Cabral falou também sobre a mudança na rotina das crianças, que após muitos meses em casa se prepararam para o retorno com a concessão da liminar e agora terão que voltar às aulas remotas.

Tominaga reforçou que o setor educacional não pode ser responsabilizado pelo aumento de casos e pediu um esforço da sociedade em relação a comportamentos de prevenção para conter o avanço da pandemia.

Por Marco Feltrin

Comentários