QUARTA, 09/10/2019, 11:49

Câmara Municipal de Rolândia barra Comissão Processante contra prefeito

Os vereadores optaram por arquivar a segunda investigação contra Luiz Francisconi Neto.

Depois de três horas de sessão extraordinária, os vereadores de Rolândia decidiram pelo arquivamento da Comissão Processante (CP) contra o prefeito Luiz Francisconi Neto. Foram cinco votos a favor do engavetamento e cinco contra. Isso significa que a investigação foi barrada antes mesmo das testemunhas serem convocadas, como havia pedido o relatório final da CP e como destaca o presidente Eugênio Serpeloni.

O advogado do prefeito, Anderson Mariano, afirma que o arquivamento já era esperado por não haver provas contra Francisconi. Ele destaca ainda que as acusações são referentes a fatos ocorridos em 2016. Ou seja, no mandato tampão do prefeito, o que não pode interferir nesta gestão.

A motivação de abertura da CP foi a investigação do Ministério Público (MP) contra o prefeito. Segundo a acusação, o chefe do executivo teria contratado uma empresa terceirizada de serviços médicos de forma irregular. Além disso, ela teria feito pagamentos indevidos à esposa dele, que é médica concursada do município.

Esta é a segunda Comissão Processante que o prefeito enfrentou na Câmara. Ele foi absolvido em fevereiro no processo que investiga favorecimento de empresa na licitação para alugar o barracão do antigo Instituto Brasileiro do Café (IBC).

Por Claudia Lima

Comentários

Publicidade