SEGUNDA, 22/07/2019, 19:01

Governo decide suspender nova tabela do frete mínimo apenas dois dias após entrar em vigor

Presidente de Sindicato diz que caminhoneiros perderam a paciência e que reunião de quarta-feira é ultimato ao Governo.

Depois da forte pressão de caminhoneiros e entidades de classes, o Governo Federal decidiu suspender provisoriamente, nesta segunda-feira, apenas dois dias após entrar em vigor, a nova resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, que estabeleceu as regras para o cálculo do piso do frete rodoviário de cargas.

A nova tabela levava em consideração 11 categorias diferentes e passou a calcular o frete a partir da carga e descarga, do deslocamento e da quilometragem. Mas, a resolução da ANTT não agradou em nada os caminhoneiros e para tentar evitar uma nova greve num momento em que Governo tenta aprovar a Reforma da Previdência, o Ministério de Infraestrutura revogou a nova tabela e informou que vai se sentar novamente com os caminhoneiros para uma nova rodada de negociações.

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Londrina e Região, Carlos Dellarosa, diz que o desrespeito ao que foi acertado com a categoria vem desde a divulgação da primeira tabela. E que a nova resolução da ANTT, divulgada no sábado, só fez acirrar ainda mais os ânimos com a redução média de 35% nos fretes.

Uma nova rodada de negociações com a categoria está marcada para esta quarta-feira em Brasília. O presidente do Sindicato diz que os caminhoneiros perderam a paciência após mais de um ano de negociações e dá um ultimato ao Governo.

Em reunião realizada no fim da tarde desta segunda-feira, a diretoria colegiada da ANTT confirmou a suspensão cautelar da nova tabela de frete mínimo.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade