TERCA, 12/05/2020, 19:02

Hospital do Câncer de Londrina tem aumento no número de pacientes faltando em consultas, quimioterapias e radioterapias

A pandemia do novo Coronavírus provoca medo em quem precisa entrar na unidade, porém uma triagem é feita do lado de fora.

O Hospital do Câncer de Londrina é referência no estado e na região nos atendimento oncológicos, em tratamentos e diagnósticos.

Nos últimos dois meses com a pandemia do novo Coronavírus fez com que muitos pacientes deixassem de se consultar de dar continuidade nos tratamentos por causa do medo de contrair o vírus na unidade hospitalar.

De acordo com o administrador geral do hospital, Edmilson Garcia, os atendimentos ambulatoriais caíram em média 30%, já as quimioterapias e radioterapias tiveram uma queda no tratamento entre 10% e 15%. No setor de cirurgias a suspensão chega a 50%.

Ainda de acordo com Edmilson, os pacientes não precisam ter medo de entrar no hospital. A unidade segue rigorosamente todos os procedimentos preventivos e não houve nenhum caso de paciente ou funcionário que entraram na unidade com caso suspeito ou confirmado de Covid-19.

A triagem é feita do lado externo da unidade, uma estrutura foi montada para os pacientes e profissionais passarem antes de entrarem na unidade. Houve um caso de funcionário suspeito que não entrou na unidade e foi monitorado em casa.

Mas tudo isso provoca outro problema o de queda na arrecadação do hospital.

No Hospital do Câncer de Londrina a arrecadação caiu em média 10% pelo SUS, 20% em doações externas e 30% dos planos de saúde e particulares.  A média no geral chega a 18% de redução na arrecadação do hospital.

De acordo com dados divulgados pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – Femama, 25 cidades de 16 estados, sendo 12 capitais apresentaram queixas em unidades hospitalares oncológicas com quedas médias de 32% de cancelamentos de consultas, 22% de cirurgias e 16% falta na agenda de diagnósticos da doença.

Por Bruno Carraro

Comentários