QUINTA, 16/02/2017, 18:42

Ministério Público pede sindicância sobre procedimento do HU de Londrina que negou laudo médico a paciente

O laudo é necessário para a paciente seguir tratamento com medicamentos.

A 2ª Promotoria de Justiça de Cambé, solicitou ao Conselho Regional de Medicina - CRM a instauração de sindicância ou procedimento ético-administrativo para apuração de fatos relacionados à negativa do Hospital Universitário de Londrina em fornecer laudo médico a um paciente.

De acordo com as informações encaminhadas pelo MP-PR ao CRM, a paciente, residente da cidade de Cambé, necessita do documento para ingressar com demanda judicial visando obter medicamento para a doença que possui e, assim, prosseguir com o tratamento. Ao solicitar o laudo ao hospital, no entanto, o acesso lhe foi negado.

Ao CRM, foi concedido prazo de 30 dias para que informe as providências adotadas para apuração do fato. Também foi oficiado o Hospital de Londrina para que, no prazo de dez dias, preste as informações sobre a disponibilidade da documentação necessária à paciente.

Nossa reportagem entrou em contato com o CRM que afirmou pela assessoria de imprensa não se manifestar sobre o caso, apenas cumprirá as solicitações do MP.

Já no Hospital Universitário a informação que a nossa reportagem recebeu foi que todos os laudos médicos devem ser solicitados à sessão de apoio do hospital, e todos são atendidos, só que não de imediato, cada caso leva um tempo para que o laudo seja entregue.

O HU ainda reforçou que não recebeu nada formal ainda do MP, mas que o pedido deverá ser atendido.

Ninguém quis gravar entrevista.

Por Bruno Carraro

Comentários

Publicidade