QUINTA, 02/05/2019, 19:29

Pesquisa do Plano de Mobilidade Urbana deverá ser entregue com atraso

A expectativa da entrega do relatório com mais de 5 mil domicílios entrevistados era fim do mês passado, a nova previsão é que esteja pronto em até duas ou três semanas.

Os trabalhos que integram o Plano de Mobilidade Urbana de Londrina, desenvolvidos pelo poder público e representantes da sociedade civil organizada, começaram, por meio de uma empresa terceirizada a entrevistar moradores da cidade em fevereiro.

São 5 mil famílias londrinenses. A pesquisa é denominada "Origem-Destino". O objetivo é entender como o londrinense se move e ajustar a cidade para melhorar o fluxo de cada região.

A empresa contratada tem que entregar até outubro 4 produtos de análise da mobilidade urbana.

De acordo com a diretora de trânsito do sistema viário do IPPUL, Denise Ziober, a expectativa da entrega do relatório era fim do mês passado, a nova previsão é que esteja pronto em até duas ou três semanas. O atraso era previsto devido as diversas agendas do município que de alguma forma não permitiu que os agentes conseguissem a entrevista.

A intenção é atender uma lei federal e melhorar a mobilidade em todos os setores.

Ainda de acordo com a Denise Ziober, até novembro a empresa contrata para executar os serviços deverá entregar um caderno com os dados de todas as pesquisas desenvolvidas ao longo desse período.

Serão apresentados custos de obras e o que será melhor para o desenvolvimento urbano de Londrina para os próximos 10 anos.

Por Bruno Carraro

Comentários