TERCA, 11/06/2019, 18:50

Polícia começa a receber denuncias de possíveis suspeitos de cometerem crime contra servidora municipal

Familiares e pessoas próximas do convívio de Daniela Novelli Pergo, assassinada na semana passada, já foram interrogados.

Amanhã completa uma semana que, Daniela Novelli Pergo, de 44 anos, foi assassinada. Servidora municipal há mais de 20 anos, Pergo saía de casa na última quinta-feira, quando foi foi surpreendida, ainda dentro do veículo com quatro tiros na cabeça.

À princípio a polícia havia acreditado que seria um latrocínio, roubo seguido de morte, mas já logo nas investigações preliminares foi constatado que a vítima não teve nenhum bem roubado, o que levou a Polícia Civil de Londrina trabalhar com a possibilidade de execução.

De acordo com o delegado chefe da 10ª Subdivisão Policial de Londrina, Osmir Ferreira Neves Junior, os familiares e amigos mais próximos da vítima já foram interrogados. Imagens de segurança de moradias próximas a da servidora estão sendo analisadas e denuncias de possíveis suspeitos começam a chegar na polícia.

A polícia não descarta a hipótese de a servidora ter sido executada por causa do cargo que ocupa na prefeitura de Londrina.

Daniela Pergo pode ter colaborado na Operação "Password", que revelou o cancelamento ilegal de débitos em tributos municipais de contribuintes no sistema da Secretaria Municipal de Fazenda.

A investigação está a cargo da Delegacia de Homicídios de Londrina, mas o delegado Osmir alega que o crime é difícil de esclarecer e não há um fato concreto da motivação da morte. 

Denuncias ou qualquer informação que possa ajudar a polícia nas investigações o telefone é o 197.

Por Bruno Carraro

Comentários

Publicidade