QUINTA, 30/07/2020, 19:35

Possíveis integrantes de quadrilha que utilizava nome de hospital de Londrina para aplicar golpes são presos

Quatro pessoas se passavam por diretores e funcionários do Hospital Evangélico e estariam fraudando contratos de aluguel e compra e venda de bens.

A Polícia Civil do Paraná prendeu, nesta quinta-feira quatro pessoas suspeitas de se passar por diretores e funcionários do Hospital Evangélico de Londrina.

A polícia investiga a possibilidade dos suspeitos fraudarem contratos de aluguel e compra e venda de bens em nome do hospital.

De acordo com o delegado Emmanoel David, o prejuízo estimado é de R$ 4 milhões. Os acusados por diversas vezes, tentaram, comprar ou alugar bens em nome do hospital, dentre eles caminhões para descarte de material hospitalar infeccioso, caminhões para transporte de materiais e cestas básicas. Os indivíduos tinham sempre como pretexto o combate à Covid-19.

Os policiais civis conseguiram flagrar o exato momento em que os suspeitos estavam adquirindo dois caminhões de R$ 900 mil, através de contrato fraudulento firmado com uma empresa do estado de São Paulo. Uma arma de fogo foi apreendida. Os estelionatários cometeram outros crimes em diversos estados brasileiros como: São Paulo e Goiás.

Em nota a AEBEL - Associação Evangélica Beneficente de Londrina, mantenedora do Hospital Evangélico de Londrina comunica que, como vítima deste grupo criminoso, tem colaborado com a Polícia Civil desde o início das investigações.

Por Bruno Carraro

Comentários