QUARTA, 21/07/2021, 18:58

Prefeitura retoma vacinação contra a gripe com chegada de 35 mil doses

Como vacinação contra a Influenza coincide com a da Covid-19, recomendação é que as pessoas tomem primeiro a dose contra o coronavírus e depois a do H1N1, respeitando o intervalo de 14 dias.

A Secretaria de Saúde de Londrina recebeu um novo lote com mais de 35 mil doses de imunizantes contra a gripe e decidiu retomar aqui na cidade a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza nas Unidades Básicas de Saúde. Até a última terça-feira, o Município tinha aplicado pouco mais de 178 mil doses, o correspondente a mais ou menos 54% da cobertura do público-alvo.

A maior parte das doses, quase 63 mil, foi para os idosos. No caso da população em geral, foram pouco mais de 57 mil pessoas. O secretário de Saúde de Londrina, Felippe Machado, explica que as doses contra a gripe estão sendo aplicadas em todas as UBSs, menos nas que vacinam e atendem casos suspeitos de Covid. Segundo o secretário Municipal de Saúde, a campanha vai até o fim do estoque de doses.

Para receber a vacina contra o H1N1, a pessoa precisa marcar data e horário. Em todas as unidades, o agendamento é feito pelo telefone. Na UBS da Vila Casoni, é preciso buscar o Portal da Prefeitura. Na hora de tomar a vacina, que é contraindicada para pessoas com alergia a ovo ou látex, é preciso apresentar um documento com foto e, se tiver, também a carteira de vacinação. As crianças devem estar acompanhadas dos pais ou responsáveis.

Como a vacinação contra a gripe coincide com a da Covid-19, a recomendação é que as pessoas tomem primeiro a dose contra o coronavírus e depois a do H1N1, respeitando o intervalo de 14 dias. Quem positivou para a Covid-19 deve esperar quatro semanas do início dos sintomas ou da confirmação do diagnóstico para ser vacinado.

A vacina contra a gripe distribuída pelo SUS é a trivalente, que protege contra as três cepas do vírus que mais circulam pelo país. A aplicação é em dose única, menos para as crianças que estão tomando pela primeira vez. Neste caso, os pais já devem agendar a segunda dose.

Por Marcos Garrido

Comentários