SEXTA, 04/10/2019, 11:48

Prefeitura tem apenas um servidor para fiscalizar áreas públicas invadidas

Reunião na câmara discutiu terreno ocupado por agricultor

Representantes da prefeitura foram convocados para uma reunião na Câmara de Vereadores para dar explicações sobre um terreno de 46 alqueires na Cidade Industrial de Londrina, Cilon, que está sendo usado por um agricultor.

Em 2012, Leonardo Nishimura fez um acordo de arrendamento com o município para explorar a área por três anos. Durante o período, o contrato rendeu cerca de R$ 450 mil aos cofres da prefeitura.

Mesmo após o término, no entanto, o espaço continuou sendo usada para plantio e colheita pelo mesmo agricultor.
Segundo o secretario de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, o suposto uso irregular do terreno só foi descoberto há cerca de um mês.

Cavazotti informou que a prefeitura conta com apenas um servidor para fazer a fiscalização de áreas invadidas.

A reunião foi comandada pela Comissão de Administração, Serviços Públicos e Fiscalização da Câmara. O membro Vilson Bittencourt foi quem levantou a denúncia. Ele questiona de que forma o município será ressarcido em relação ao período em que a área foi utilizada sem contrato.

Por Marco Feltrin

Comentários