QUARTA, 20/01/2021, 19:19

Procon alerta consumidores para golpe da vacina falsificada

Casos foram identificados em sites e estabelecimentos comerciais, mas venda não está autorizada.

O início da campanha de imunização contra a Covid-19 abriu espaço para um novo golpe.  Em diversos pontos do país, supostas vacinas estão sendo comercializadas ilegalmente, prometendo proteger contra o novo coronavírus. No estado de São Paulo, denúncias encaminhadas ao Núcleo de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) ajudaram a identificar casos de venda do produto falsificado em feiras livres e em sites na internet.

A Secretaria Nacional do Consumidor afirmou que vai agir ao lado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para combater este tipo de prática. Segundo Cláudia Silvano, chefe do Procon-PR, ainda não há liberação para compra e venda do imunizante, que é distribuído pelo Poder Público.

O Núcleo alerta e pede para que consumidores não comprem o produto. Além do prejuízo financeiro, a vacina falsificada representa um risco à saúde de quem a recebe. Gustavo Richa, diretor-executivo do Procon-LD, reforça que a comercialização de doses da vacina contra a Covid-19 é proibida e aponta para o perigo que a aplicação do produto pirata representa.

Richa ainda afirma que a população pode auxiliar no combate à comercialização de vacinas falsificadas por meio de denúncias, que podem ser encaminhadas à prefeitura de Londrina ou ao Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor pelo email procon@londrina.pr.gov.br, por meio do telefone (43) 3372-4823, ou pelo WhatsApp (43) 999143277.

Por Victor Assis

Comentários