TERCA, 16/04/2019, 17:04

Programa Escola Segura supera previsão inicial e chega a mais de 200 policiais militares inscritos

Antes de começar a trabalhar PMs vão passar por exames médicos e avaliação psicológica. Previsão é de que até 20 de maio os aprovados já estejam prontos para atuar nas escolas.

A expectativa inicial era começar com 200 policiais militares, mas o programa encerrou as adesões dessa primeira fase com 204 inscritos. O “Escola Segura” foi lançado em meados de março, após o ataque que deixou dez mortos na escola de Suzano, em São Paulo. Chegou a ser suspenso por alguns dias e foi relançado no início de abril, com algumas mudanças. Uma delas, o aumento dos valores pagos, para tentar atrair mais PMs, e a ampliação do programa, previsto apenas para Londrina e Foz do Iguaçu, também para a região Metropolitana de Curitiba.

Outra alteração foi a inclusão de cabos, segundos sargentos e terceiros sargentos. A previsão inicial era apenas para soldados. No anúncio do programa, a diária definida pelo Governo do Estado era de R$ 113. Com as mudanças, um soldado vai receber R$ 3 mil por 20 dias úteis trabalhados. E o valor máximo, pago ao segundo sargento, pode chegar a R$ 3.800.

O tenente-coronel Mário Jorge, Comandante do Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária, avalia que as mudanças foram positivas e conseguiram atrair os policiais. Ele afirma que agora o programa entra na fase de validação das inscrições, com a entrega de exames médicos e testes de esforço. O Comandante avalia que, apesar da suspensão por alguns dias, o programa, por ser uma novidade, chegou ao fim da primeira fase com saldo positivo.

Um dos pré-requisitos para ser aceito no programa é estar há pelo menos dois anos na inatividade. Além disso, o policial militar não pode estar respondendo nenhum processo judicial. O tenente-coronel diz que a seleção vai ser criteriosa. A principal preocupação é com a avaliação psicológica dos policiais, já que eles vão trabalhar armados nas escolas. Em alguns casos, segundo o Comandante, os inscritos terão que fazer perícias médicas.

O comandante do Batalhão, que atua em todo o estado, diz que os militares que passarem por todas essas fases serão chamados para uma capacitação específica para atuar nas escolas, que também é eliminatória.

Segundo o Comandante, a previsão é de que até 20 de maio os aprovados já estejam prontos para trabalhar nas escolas. Nessa primeira fase do programa serão 100 escolas com Policiais Militares em dois turnos, das 7h da manhã às 23h.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade