TERCA, 17/09/2019, 19:44

120 escolas municipais devem receber alarme monitorado com câmeras para reduzir arrombamentos

O projeto para instalação já está na Secretaria de Obras e deve seguir pra licitação. A Guarda Municipal já trabalha para fazer o mesmo procedimento em UBSs e descarta manter um agente em cada prédio público.   

O plano de segurança que o município tem para os prédios de escolas municipais que constantemente são arrombados deve servir de modelo para outros prédios municipais.

A contagem feita pela Guarda Municipal aponta 300 imóveis que devem ser inseridos no programa implementado pela Secretaria de Defesa Social.

De acordo com o Secretário de Defesa Social, Pedro Ramos, o projeto foi dividido por lotes.

O primeiro é licitar o monitoramento com câmeras e alarme nas escolas municipais. São 120 prédios que já têm o projeto encaminhado para a Secretaria de Obras que deverá encaminhar na sequência para a licitação.

Depois no segundo lote atender as Unidades Básicas de Saúde, que também são alvos de constates invasões.

A intenção é que depois do processo licitatório, as instalações sejam realizadas ainda nesse ano e que no ano que vem já esteja em operação.

O tema foi pauta para discussão na Câmara de vereadores na semana passada, mais uma vez.

A Comissão de Educação apontou a necessidade extrema de dar continuidade ao Plano Municipal de Segurança Patrimonial.

Há um projeto de lei, protocolado no mês passado na Câmara, que prevê ao menos um GM por prédio escolar, mas o Secretário de Defesa Social, descartou essa possibilidade.

Os custos altos inviabilizam o projeto.

Já com a central de monitoramento todos os prédios estariam vigiados com apenas um agente fiscalizando.

O sistema deverá ser desenvolvido em parceria com a Sercomtel Contact Center e vai liberar quase 40 guardas, que hoje trabalham na Central de Operações monitorando as câmeras instaladas em logradouros e prédios públicos.

A medida do Plano de Segurança de Instalações está orçada em R$ 1,5 milhão.

Os recursos para o projeto serão angariados com venda de terrenos públicos. 

Por Bruno Carraro

Comentários