SEGUNDA, 10/02/2020, 06:45

Com índice de infestação da dengue de 5,1%, moradores de Rolândia notificados e que não eliminarem os focos do mosquito serão multados

A multa varia entre R$ 70 e R$ 350.

O prefeito de Rolândia, em exercício, Roberto Fernandes Negrão, decretou “Rolândia Sem-Aedes”. O decreto assinado na última semana dá continuidade às ações de combate ao mosquito transmissor da dengue e outras doenças.

A intenção é reforçar o alerta a população e fortalecer as ações de combate por parte do município.

No decreto ainda consta multa para quem for notificado e não tomar as devidas providências em caso de larvas do mosquito da dengue em quintas ou imóveis de sua propriedade.

O artigo terceiro do decreto diz o seguinte:

“Nos estabelecimentos de maior complexidade ou acúmulo de materiais criadouros de mosquito, o proprietário do imóvel em questão será notificado para que, em até 48 (quarenta e oito) horas, providencie as ações necessárias a eliminar os focos e, em caso de descumprimento, será punido com multa no valor de R$ 70,00 (setenta reais) a R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais), exigida em dobro na reincidência”.

De acordo com o diretor de vigilância em saúde ambiental, Alécio Quinhone Junior, o Levantamento de Infestação Rápido do Aedes aegypti  chegou a 5,1%, altíssimo perto do que preconiza o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde – OMS, que é de até 1%.

Por isso o alerta para os moradores e o programa “Rolândia Sem Aedes”.

De julho de 2019 a ao último dia 27 de janeiro, Rolândia registra 312 notificações e 33 casos confirmados da doença.

Para denuncias de focos do mosquito Aedes aegyprti o telefone é 3906-1122.

Por Bruno Carraro

Comentários