TERCA, 04/08/2020, 18:45

Com Vara Maria da Penha sobrecarregada, Tribunal de Justiça autoriza mais um juizado de violência doméstica para Londrina

Na Delegacia da Mulher, aumento significativo das prisões e inquéritos em relação ao ano passado também é destaque negativo.

Instalada em Londrina em 2010, a 1ª Vara Maria da Penha vem trabalhando sobrecarregada já há algum tempo. Só para se ter uma ideia do problema, algumas audiências de processos estão sendo marcadas para daqui a dois anos. Uma demanda antiga, a criação do 2º juizado especializado em violência doméstica foi autorizada pelo Tribunal de Justiça e deve ajudar a desafogar a 1ª Vara, recebendo boa parte dos processos que tramitam por lá.

Se para o Judiciário a grande demanda vem entulhando a única vara de violência doméstica da cidade com milhares de processos, para a Polícia Civil o aumento dos casos também é expressivo. De janeiro a junho de 2019, por exemplo, a delegacia da Mulher de Londrina registrou 559 inquéritos. Na comparação com os primeiros seis meses desse ano, o número quase que dobrou, foram abertos mais de 950 inquéritos, de casos de violência doméstica e abuso sexual.

Outro dado significativo é em relação à quantidade de prisões. De janeiro a julho de 2020 foram 40, boa parte delas por descumprimento de medida protetiva, enquanto em todo o ano passado foram 30.

Para a titular da Delegacia da Mulher, Magda Hofstaeter, os números são expressivos e revelam que a Polícia Civil vem atuando e dando uma resposta para a sociedade e, principalmente, para as vítimas.

Magda Hofstaeter, que assumiu a delegacia da Mulher em maio do ano passado, ressalta que com o aumento do número de inquéritos e prisões a estrutura do espaço também vem melhorando.

Em outubro do ano passado, por exemplo, a delegacia passou a atender em uma nova sede e recebeu reforço de pessoal, que mesmo assim, ainda não é o ideal, de acordo com a delegada.

Segundo a delegada, apesar das dificuldades comuns a qualquer cidade do mesmo porte, Londrina é referência no atendimento à mulher vítima de violência, com uma rede que conta com diversas instituições.

Qualquer denúncia de violência doméstica pode ser feita diretamente na Delegacia da Mulher, que fica na rua Almirante Barroso, 107, de segunda a sexta até as 18hrs, pelo telefone 3322-1633 da delegacia, que também é whatsapp, ou ainda pelo 190 da Polícia Militar.

Por Marcos Garrido

Comentários