QUINTA, 23/08/2018, 19:41

Cresce o número de mortalidade infantil em Londrina

Metade das mortes que ocorreram nesse ano poderiam ter sido evitadas se a gestante tivesse feito pré-natal.

A Secretaria Municipal de Saúde precisou reunir todos os profissionais que atuam diretamente com bebês recém-nascidos e gestantes para alertar sobre o aumento de mortalidade infantil em Londrina.

Em 2015 eram 8,6 bebês mortos para cada mil que nasciam, hoje esse número superou 12 mortes para cada mil nascidos vivos, o que supera o ano passado inteiro e esses dados são até julho. Só no ano passado foram 10,8 mortes para cada nascido vivo.

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Felippe Machado, a reunião foi para elaborar estratégias que possam reduzir esse número e ampliar o quadro de atendimento à gestante e ao bebê.

O que mais preocupa a Secretaria de Saúde é que muitas mortes em bebês e em fetos são evitáveis se as mães fizerem o acompanhamento de pré-natal. No ano passado 35% dos bebês que morreram logo após o nascimento poderiam ser salvos se tivessem acompanhamento ainda durante a gestação, nesse ano esse número chega a 50%. Infecções urinarias ou doenças sexualmente transmissíveis representam 90% das mortes desses bebês.

Para o Secretário de Saúde a economia do Brasil, a crise financeira também é fator que colabora no aumento significativo no número de mortes em bebês em todo o País. Ele ressalta a importância das gestantes fazerem o pré-natal.

Por Bruno Carraro

Comentários