TERCA, 23/03/2021, 17:57

Empresários paranaenses estão mais confiantes, aponta pesquisa da Fecomércio

Indicador atingiu nível mais alto desde maio do ano passado. Percentual é puxado por empresas de grande porte do estado.

Os novos dados divulgados, na última terça-feira, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostram uma elevação no Índice de Confiança do Empresário do Comércio paranaense (ICEC).

Após queda em janeiro, a taxa apresentou crescimento nos últimos dois meses, com alta significativa em março, de 2,1%, chegando a 110,1 pontos. É o maior percentual registrado desde maio do ano passado.

De acordo com o assessor da Fecomércio-PR, Rodrigo Schimdt, há um contraste entre a alta do índice no estado, em comparação às demais regiões. O indicador paranaense está acima da média nacional, que registrou redução no mês de março.

Os mais otimistas são os empresários de companhias com mais de 50 funcionários, classificadas como médias e grandes empresas. Mesmo apresentando redução de 1,7% na confiança, o grupo segue na liderança do índice com mais de 130 pontos.

Por outro lado, as micro e pequenas empresas registraram crescimento de 2,1% na taxa de confiança, em comparação a fevereiro. De acordo com Schmidit, o resultado em relação aos pequenos negócios, representa um sinal de melhora em uma das áreas mais impactadas pela pandemia do coronavírus.

A pesquisa avalia ainda outros aspectos que influenciam a perspectiva do empresário paranaense. Entre eles, apenas o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio registrou uma posição abaixo da linha da satisfação, marcada pelos 100 pontos.

Schimidt considera que o indicador representa o atual cenário socioeconômico do país, como o baixo percentual de imunização e a falta de auxílios financeiros.

Chama a atenção que, apesar dos impasses que vive o setor, com fechamento de comércios e redução na intenção de consumo da população, a expectativa do empresário cresceu quase 4%, em relação ao mês anterior.

Os dados do levantamento da Fecomércio-PR também mostram que as companhias paranaenses investiram mais no mês de março, em especial, por meio da contratação de pessoal.

Segundo o indicador, o percentual foi puxado pelas grandes empresas que buscaram repor o quadro de funcionários, afetado ao longo do último ano por conta das dificuldades relacionadas à pandemia.

Por Victor Assis

Comentários