SEXTA, 26/03/2021, 09:42

Epilepsia atinge cerca de 23 mil londrinenses

Especialista aponta falta de estrutura no sistema de saúde para tratar pacientes na região de Londrina

Uma lei aprovada na Câmara de Vereadores de Londrina incluiu no calendário de comemorações oficiais do município 26 de março como o Dia de Conscientização da Epilepsia, doença que atinge 65 milhões de pessoas em todo o mundo. Só em Londrina, estima-se que 23 mil pessoas sofram crises provocadas por descargas elétricas excessivas na região do cérebro.

A neurologista Juliana Passos, especialista em epilepsia pela Universidade São Paulo (USP), afirma que a síndrome ainda é cercada por mitos e preconceitos.

As principais causas que desencadeiam a epilepsia são o Acidente Vascular Cerebral (AVC), sequelas de meningite e complicações do nascimento, porém em muitos pacientes a causa não consegue ser diagnosticada. Para 70% deles, há chance de ter controle completo sobre as crises com uso de medicamentos. O restante tem como opção a cirurgia, porém menos de 1% das pessoas têm acesso a especialistas na doença. Na opinião de JUliana, falta reconhecimento da epilepsia no sistema de saúde, inclusive para Londrina e região.

A neurologista traz orientações para quem se deparar com alguém em meio a uma crise epilética.

Por Marco Feltrin

Comentários