TERCA, 23/07/2019, 19:40

Justiça determina que TCGL mantenha frota operando normalmente

Na decisão, magistrada argumenta que interrupção do serviço, que atende milhares de pessoas diariamente, implicaria em enorme prejuízo e desordem social.

Na decisão, em caráter liminar, a juíza Adriana Carrilho Persiani determina que a Transportes Coletivos Grande Londrina mantenha o serviço de transporte público de passageiros da cidade, nos mesmos moldes do contrato atual, até que a licitação que vai definir as novas empresas responsáveis pelo sistema seja concluída, ou até que o mérito da ação seja julgado. Na decisão, a magistrada argumenta que a interrupção do serviço, que atende milhares de pessoas diariamente, implicaria em enorme prejuízo e desordem social.

O contrato com as atuais empresas que operam o sistema de transporte coletivo da cidade terminou na última quinta-feira, 18. A Londrisul, responsável por menos de 20% das linhas, concordou com a nova prorrogação. Mas, a TCGL queria garantias do Município de que não teria prejuízos. Como isso não ocorreu, a empresa informou a CMTU de que não assinaria o documento e ameaçou tirar os ônibus das ruas. A Prefeitura e a CMTU protocolaram na justiça, então, um pedido para garantir a continuidade dos serviços.

O novo edital de concessão prevê que a ganhadora fique responsável pelo sistema de transporte público da cidade pelos próximos 15 anos. As empresas têm até 25 de julho, quando os envelopes serão abertos, para fazer as propostas. A partir da assinatura do contrato são mais 60 dias para o início do serviço.

A TCGL informou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade