QUARTA, 18/09/2019, 19:39

Justiça libera diretores de clínicas psiquiátricas de Londrina investigadas pelo Ministério Público a voltarem aos cargos

Paulo Fernando de Moraes Nicolau e Mara Lúcia Silvestre estavam afastados das atividades das clínicas desde fevereiro, ambos são acusados por possível prática de falsidade ideológica em prontuários médicos.

Os diretores das clínicas psiquiátricas de Londrina e Villa Normanda, voltaram ao trabalho nesta quinta-feira depois de mais de 7 meses afastados, quando foi deflagrada a Operação Hipócrates.

Paulo Fernando de Moraes Nicolau e Mara Lúcia Silvestre são acusados pelo Ministério Público por possível prática de falsidade ideológica em prontuários médicos e outros documentos para prejudicar o Sistema Único de Saúde - SUS.

Segundo o advogado de defesa deles, Walter Bittar, o prazo de afastamento de ambos terminou oficialmente. O Ministério Público recorreu ao juiz a prorrogação do prazo, mas o pedido foi negado. A decisão foi divulgada no início da noite desta quarta-feira.

Ainda de acordo com Bittar, não havia novos motivos para manter o afastamento dos diretores.

Diante da decisão da justiça, o advogado ressalta ainda que as acusações são infundadas.  

A justiça aceitou a denuncia do Ministério Público em agosto.

Por Bruno Carraro

Comentários

Publicidade