SEXTA, 06/03/2020, 08:43

Limite emperra criação de nova modalidade de homenagens na Câmara de Vereadores

Em ano eleitoral, não há mais agenda para realização de cerimônias

Uma emenda, apresentada pelo vereador João Martins, adiou a discussão do projeto de lei que pretende criar mais uma modalidade de homenagens no legislativo londrinense: a moção honrosa. Segundo a justificativa do projeto, a ideia é entregar, a pessoas e empresas, um certificado a pessoas e empresas de atuação destacada na cidade, sem a necessidade de realização de uma cerimônia no prédio da Câmara, reduzindo custos para o Legislativo.
A emenda apresentada quer reduzir a três por ano o número de homenagens a cada vereador, o que significaria 57 certificados entregues no período.

 

A Câmara de Londrina tem outros quatro tipos de homenagem: Cidadão Honorário, Cidadão Benemérito, Medalha Ouro Verde e Diploma de Reconhecimento Público.


Por 2020 ser ano eleitoral, muitos vereadores deixam para entregar as homenagens agora. Até julho, estão marcadas 35 cerimônias, duas a mais que em todo ano de 2019.

Só em março são sete, para nomes como a apresentadora de televisão Cloara Pinheiro, o maestro Roney Marczak, e o coordenador regional do Depen, Departamento Penitenciário do Paraná, Reginaldo Peixoto, e entidades como o Fórum Desenvolve Londrina e a Associação Promocional Londrina Viva, Prolov.

 

Como a legislação eleitoral prevê que este tipo de homenagem só pode ser feito até 90 dias antes do pleito, marcado para 4 de outubro, o limite vai até 4 de julho.

Pelo regimento da Câmara, a entrega pode ocorrer, no máximo, duas vezes por semana, às quartas e sextas à noite. Com isso, não há mais datas disponíveis para cerimônias no prédio do Legislativo até o prazo limite da lei eleitoral.

 

Por Marco Feltrin

Comentários