SEXTA, 18/09/2020, 09:43

Londrina terá 550 candidatos a vereador nas próximas eleições municipais

Número é baseado na ata das convenções partidárias e pode mudar durante o registro das candidaturas na justiça eleitoral

Com o fim das convenções partidárias, foram definidos os nomes dos candidatos às 19 cadeiras na Câmara de Vereadores de Londrina. As listas dos partidos foram enviadas à Justiça Eleitoral, mas ainda precisam ser oficializadas até 26 de setembro, prazo no qual ainda é possível fazer alterações.

Até o momento, foram registradas 551 candidaturas, entre elas a do atual vereador Felipe Prochet, que inicialmente se cadastrou para tentar a reeleição pelo PSD, partido do qual é presidente local, mas acabou entrando como candidato a vice-prefeito na coligação com o PSB de Tiago Amaral.

Com isso, são 550 postulantes para 19 cadeiras no Legislativo, gerando uma concorrência de 28,94 candidatos por vaga. Se a disputa na Câmara de Vereadores fizesse parte do vestibular da UEL de 2020, por exemplo, seria o quarto curso mais concorrido, atrás de Medicina, Biomedicina e Psicologia.

Do total de 25 partidos que enviaram atas à Justiça Eleitoral, sete indicaram o número máximo de 29 candidatos. Por outro lado, as legendas que indicaram menos nomes foram o Partido Comunista do Brasil, PC do B, com três e o Partido da Causa Operária, PCO, com apenas uma candidatura.

Como já era esperado, a eleição para vereador em 2020 registrou um recorde de candidatos, aumento de 58% em relação ao pleito de 2016, quando foram registradas 348 candidaturas. O recorde anterior pertencia às eleições de 2008, com 399 candidaturas.

Isso se deve à mudança na regra para as eleições proporcionais, que acabou com as coligações partidárias para vereador, estendendo o limite de candidatos por partido, e não mais por coligação. O mesmo vale para o chamado quociente eleitoral, que divide a quantidade de votos válidos pelo número de cadeiras na Câmara. Se antes, o puxador de votos carregava outros vereadores mais votados da coligação, agora isso se restringe a integrantes do mesmo partido, o que deve dificultar que candidatos com poucos votos consigam se eleger.

Por Marco Feltrin

Comentários