SEXTA, 17/09/2021, 18:50

Londrina vai sediar maior unidade no Brasil de multinacional do ramo agrícola

Empreendimento deve gerar 130 novos empregos e atrair mais investimentos para região.

O município Londrina vai receber a construção da maior unidade brasileira da empresa argentina Rizobacter, que atua no setor da agricultura, com foco em biotecnologia. Com investimento de R$ 40 milhões, o anúncio foi feito na manhã de sexta-feira (17), no gabinete do prefeito Marcelo Belinati.

O projeto prevê uma estrutura com dois laboratórios, galpão de produção, escritório administrativo e refeitório, em uma área de cerca de 65 mil metros quadrados. O empreendimento deve gerar aproximadamente 130 novos empregos.

O prefeito Marcelo Belinati comemorou a chegada da multinacional em Londrina. Além dos reflexos no mercado de trabalho, ele destaca que a implantação da companhia também representa um novo avanço no projeto de industrialização no município.

De acordo com o gerente-geral da Rizobacter no Brasil, Nilton Elteto, a localização de Londrina também foi levada em conta no momento de decidir pelo investimento na cidade para sediar a planta de produção da linha de adjuvantes. Ele explica que, atualmente, a matriz da empresa fica em Cambé e, com a ampliação, optou-se por manter as operações da companhia na região.

Além disso, Elteto afirma que a unidade também deve contribuir para novos vínculos com instituições do norte paranaense, como a Universidade Estadual de Londrina, por exemplo, para ações e iniciativas voltadas à redução da emissão de carbono.

O presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, avalia que a instalação da empresa na cidade fortalece ainda o desenvolvimento da região da PR-445. Segundo ele, com um maior número de investimentos no município, a criação de novos postos de trabalho também deve ser estimulada.

A previsão é de que a construção da nova unidade, em Londrina, seja finalizada em um ano e meio. A Rizobacter faz parte do grupo Bioceres, que desenvolve soluções sustentáveis para a agroindústria. Além do Brasil, a empresa também tem filiais no Canadá, Índia, Ucrânia e outros sete países.

Por Victor Assis

Comentários