QUARTA, 23/03/2022, 14:41

Ministério Público denuncia médico que atendia adolescente vítima do coronavírus, em Londrina

Segundo Instituição, profissional teria indicado doses de remédios acima dos patamares recomendados, além de ter prescrito medicamentos inadequados para quadro do paciente

A morte de um adolescente de 12 anos devido a complicações da Covid-19, em Londrina, em junho do ano passado, levou o Ministério Público do Paraná a denunciar um médico por homicídio culposo, ou seja, quando não há intenção de matar. 

Segundo análise do MP, o profissional teria sido “negligente, imprudente e imperito” ao atender o paciente, que tinha comorbidades relacionadas à doença. Ainda de acordo com a comunicação, o médico acompanhava o estado do menino por meio de consultas virtuais, pelo WhatsApp.

A denúncia foi oferecida pela 24ª Promotoria de Justiça de Londrina, que é responsável por questões relacionadas à Saúde e Direitos Humanos, que também diz que o profissional não teria encaminhado o adolescente para internação hospitalar, apesar de o quadro do garoto indicar que se tratava de um caso grave da Covid-19.

O Ministério Público do Paraná aponta ainda que o profissional teria prescrito remédios experimentais, como inalação de hidroxicloroquina, e outros, considerados inapropriados para a situação. Além disso, as dosagens recomendadas estariam acima dos parâmetros.

O MP, por meio da Promotoria, defende que os crimes praticados também passam por exercício ilegal da profissão, emissão de atestado falso e, ainda, por omissão de notificação por doença contagiosa. Além disso, a medida também solicita o pagamento de indenização por danos morais e materiais à família do adolescente, que morreu em 9 de junho de 2021. 

Com informações da Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Paraná

Por Victor Assis

Comentários