QUINTA, 06/08/2020, 19:33

Presidente do TRE alerta para novidade que promete inundar as redes sociais nessas eleições, a boca de urna virtual

Desembargador diz ainda que em tempos de polarização e fakenews, Central de Combate à Desinformação do Tribunal vai funcionar com um termômetro das mídias sociais e deve ser um instrumento fundamental nessas eleições.

Em apenas alguns dias, a Central de Combate à Desinformação do TRE, uma novidade das eleições desse ano, já publicou seis checagens de notícias e informações diversas que circulam pelas redes sociais. E a perspectiva daqui para frente é de aumento progressivo delas até novembro. Do total de checagens feitas, apenas uma notícia era verdadeira e as outras cinco eram as famosas fakenews.

Uma delas afirmava, por exemplo, que determinada empresa brasileira de tecnologia, que venceu a licitação para fabricar as urnas, teria sido vendida para uma companhia chinesa. O boato circulou com força pelas redes sociais na semana passada. Outra notícia falsa, essa bem antiga, afirmava que hackers poderiam invadir a urna eletrônica. A fake news foi desmentida pela Central do TRE, que garante que por não ser conectada à internet a urna não poderia sofrer qualquer tipo de ataque.

A central de fakenews do Tribunal desmentiu ainda outra informação, em vídeo, que circula pelas redes sociais desde a eleição passada, e que dizia que o eleitor poderia solicitar um código ao mesário para poder reiniciar o voto.

Para o presidente do TRE, desembargador Tito Campos de Paula, a nova ferramenta vai funcionar com um termômetro das mídias sociais e deve ser um instrumento fundamental para essas eleições no país.

O presidente do TRE explica que as fake news que apontarem para um possível crime eleitoral serão encaminhadas para os órgãos de segurança e o Ministério Público.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, todas as informações são checadas nas bases e dados oficiais da Justiça Eleitoral e o processo conta com a participação de especialistas do Conselho Editorial e Consultivo da Justiça Eleitoral paranaense.

Outra novidade que promete dar trabalho ao TRE nessas eleições é a chamada boca de urna virtual, que promete inundar as redes sociais e, segundo o desembargador, vai ser combatida.

O endereço eletrônico da Central de Combate à Desinformação do TRE é gralhaconfere.tre-pr.jus.br. O serviço funciona apenas pelo WhatsApp, No número 41 9 8700-5100, e não recebe ligações. O Tribunal orienta que o eleitor envie também imagens ou textos que tenha recebido sobre o assunto.

Por Marcos Garrido

Comentários