QUARTA, 23/05/2018, 19:04

Professores da rede pública protestam por reposição de perdas inflacionárias

No acumulado dos últimos três anos a categoria alega que a defasagem salarial é superior a 13%, o governo do estado oferece 2,7%.

Em todo o estado professores da rede pública protestam contra o governo por causa de perdas em direitos dos servidores.

A categoria busca por meio de manifestações chamar a atenção para as perdas inflacionárias dos últimos três anos.

De acordo com o diretor de finanças da APP Sindicato, Sidnei da Silva, de 2015 para cá a defasagem salarial é superior a 13%. Mas o governo oferece uma reposição de 2,7%.

Nessa semana ações em protesto foram realizadas em todas as sedes dos Núcleos Regionais de Educação do estado. Em Londrina o protesto foi na última terça-feira no final da manhã.

Ainda de acordo com Sidnei, novas ações estão programadas ao longo das próximas semanas.

Ele ressalta que a lista de reivindicações da categoria é longa e se o governo não atender às demandas as ações podem evoluir a longo prazo para uma greve.

A Secretaria Estadual de Educação por meio de nota diz que, as reuniões da comissão mista com integrantes da SEED, da Fazenda e a APP Sindicato serão retomadas para discutir as questões salariais que envolvem a categoria.

A pauta levada pela categoria à SEED também tem temas como: a reforma do Ensino Médio, a Base Nacional Comum Curricular, a contratação de professores PSS nas chamadas cotas raciais e processos administrativos envolvendo docentes que serão discutidas e abordadas nas reuniões das comissões.

Por Bruno Carraro

Comentários