QUINTA, 12/12/2019, 18:22

Programa de Modernização de Gestão Pública gera economia superior a R$ 12 milhões

Pesquisadores da UEL apresentam resultados em 26 secretarias.

Pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina por meio do Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública – NIGEP da UEL apresentaram os resultados de seis meses de procedimentos analisados em 26 secretarias da prefeitura de Londrina no novo Programa de Modernização de Gestão Pública.

Os resultados de economicidade dos recursos públicos passam de R$ 2 milhões na área de compras.

Segundo a Secretária Municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, todo o processo não só possibilita economia, como também proporciona maior qualidade a entrega, por exemplo, das merendas das mais de 40 mil crianças da rede municipal.

Já na área de execuções fiscais o valor supera os R$ 12 milhões.

De acordo com o Secretário de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, o alto volume de licitações necessitava de modernidade para que prazos e demandas não se perdessem no processo. Agora é possível mais agilidade, economicidade e dar mais amplitude de participação de empresas.

Segundo a coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública da UEL, Vera Lucia Tieko Suguihiro, os servidores colaboraram com o processo e abriram as portas da prefeitura para realização da análise.

O projeto em parceria com a UEL segue por mais um ano, com análise em: modernização tecnológica da Prefeitura de Londrina; auditoria da folha de pagamento dos servidores públicos; Diagnóstico no Plano de Carreiras, Cargos e Salários (PCCS); Padronização e Normatização do Sistema de Compras da Secretaria de Saúde; Modernização do Sistema de Compras Públicas da Secretaria de Gestão Pública; Aperfeiçoamento dos Processos Administrativos Tributários na Secretaria da Fazenda; Implantação do Sistema de Custos Municipais; Diagnóstico dos Processos Administrativos da Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP); e sobre Segurança Alimentar para a Promoção da Alimentação Saudável nas escolas municipais.

Por Bruno Carraro

Comentários