QUINTA, 18/07/2019, 18:20

Projeto de lei que cria os chamados “bueiros inteligentes” em Londrina pode ser viável para a execução do município

Engenheiro da Secretaria de Obras alega que é preciso pensar em uma forma simples de manutenção para não gerar custos altos.

Um projeto na Câmara de Vereadores de Londrina quer incentivar a instalação de “bueiros inteligentes” na cidade.

A intenção é minimizar os alagamentos em caso de chuvas fortes.

O “bueiro inteligente” funciona da seguinte forma: um filtro funciona como uma espécie de peneira, retendo os resíduos sólidos e permitindo a passagem somente da água.

O modelo de trabalho já existe em Balneário Camboriu, litoral de Santa Catarina.

De acordo com o engenheiro da Secretaria Municipal de Obras, Flavio Vendramini, o município pode sim executar o modelo. É uma forma de reduzir custos com limpeza de bocas de lobo e principalmente evitar que resíduos cheguem as galerias de águas pluviais prejudicando e poluindo córregos e lagos.

Mas deve ser pensado em um modelo de fácil manutenção, segundo Vendramini.
Tudo para que os custos com o recolhimento dos materiais não fiquem mais caros que os custos de limpeza dos bueiros da forma que é feita hoje.

Londrina tem mais de 80 mil bueiros que dificilmente recebem a limpeza adequada.

Uma empresa foi contratada pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização - CMTU para executar o serviço, já que havia apenas um caminhão capaz de promover a limpeza. A meta é de que 12 mil bueiros sejam limpos durante um ano de contrato, no valor de R$ 2,8 milhões.

O contrato foi assinado no fim do primeiro trimestre desse ano.

O projeto de lei de autoria do vereador Felipe Prochet deve voltar a ser discutido nesse segundo semestre na Câmara de vereadores.

Por Bruno Carraro

Comentários