SEGUNDA, 23/07/2018, 18:12

Regional de saúde volta a oferecer remédios para pacientes com esclerose múltipla

O medicamento foi interrompido por uma semana por um problema com o fornecedor.

A farmácia da 17ª Regional de Saúde em Londrina voltou, nesta segunda-feira a oferecer o remédio Gilenya, para pacientes com esclerose múltipla.

O medicamento, de uso contínuo, eleva a imunidade dos pacientes e é fornecido de graça pelo Ministério da Saúde. Cada caixa custa em média R$ 8 mil.

Só em Londrina mais de 200 pacientes necessitam desse medicamento.

A confirmação do reabastecimento foi feito pela própria presidente da Associação Londrinense dos Portadores de Esclerose Múltipla – Alpem, Célia Bernal.

A Presidente da Alpem foi diagnosticada com a esclerose múltipla há 18 anos, e acredita que a medicação é vital para evitar avanços da doença.

A esclerose múltipla afeta o sistema nervoso central e em alguns casos limita a condição motora.

A 17ª Regional de Saúde informou que a falta do medicamento foi por causa de um problema com o fornecedor, o governo do estado fez uma aquisição extraordinária para repor os remédios e o Ministério da Saúde vai repor os recursos ao estado.

Por Bruno Carraro

Comentários