QUARTA, 24/04/2019, 19:23

Campanha fiscaliza venda de armas de brinquedo no comércio de Londrina

Nesta quarta-feira, 14 estabelecimentos da área central da cidade foram visitados pelas equipes da Campanha “Arma não é brinquedo”

A fiscalização começou nesta quarta-feira à tarde e visitou 14 lojas da área central da cidade, principalmente no Calçadão e na Quintino Bocaiúva. A campanha “Arma não é brinquedo”, que tem o apoio da ACIL, reuniu membros do Conselho Municipal de Cultura de Paz, o COMPAZ, da ONG Londrina Pazeando, Câmara de Vereadores e fiscais da Secretaria Municipal de Fazenda.

A fiscalização, segundo o secretário do Conselho Municipal de Cultura de Paz, Luiz Cláudio Galhardi, tem caráter educativo e esse ano contou com a participação de um fiscal mirim, de apenas seis anos. Na verdade, o filho de uma conselheira do COMPAZ, que tem um canal no Youtube e já se tornou um ativista da causa.

O Selo “Arma não é brinquedo” foi criado em 2011 e para renová-lo as lojas precisam passar por uma certificação a cada dois anos.

Cerca de 80 estabelecimentos da cidade fazem parte da campanha e serão visitados pelas equipes. Galhardi diz que a ideia é trazer também para o projeto as lojas que ainda não participam.

O secretário do COMPAZ explica que um projeto de lei estadual, de autoria do deputado Tercílio Turini, inspirado na experiência aqui de Londrina, tramita na Assembleia Legislativa, além de outras leis semelhantes que já existem em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Sou da Paz mostra que quase metade das armas utilizadas em crimes pelo país afora são de brinquedo. A entrega do 9º selo da campanha será em uma solenidade na Câmara de Vereadores, em 21 de novembro, Dia Internacional de Protesto Contra os Brinquedos de Guerra.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade