SEGUNDA, 29/01/2018, 19:26

Defesa de Mauro Janene Costa, acusado de matar Estela Pacheco, tenta novamente prorrogar júri, alegando que ela está com problema de saúde

Mas juiz mantém o julgamento que será realizado no dia 22 de fevereiro em Ponta Grossa.

Alegando problemas de saúde, a advogada Gabriela Silva, que defende o pecuarista Mauro Janene Costa, acusado de matar Maria Estela Pacheco, em outubro de 2000, tentou novamente cancelar o júri.  O juiz Luiz Carlos Fortes Bittencourt, de Ponta Grossa, não acatou o pedido e manteve a data do julgamento para o dia 22 de fevereiro, às 8h30 da manhã.

O pecuarista é acusado de ter jogado do 12º andar no centro de Londrina, a professora. A defesa e a família de Estela Pacheco temem que o caso prescreva, por isso, a defesa do acusado tem tentado e conseguido até aqui inúmeras formas de prorrogar o júri, e tem conseguido, já foram seis adiamentos.

A Justiça orientou que se a advogada tiver que se ausentar por problemas de saúde que outro defensor seja nomeado para cobrir o caso.

Por Bruno Carraro

Comentários