SEGUNDA, 03/05/2021, 18:30

Prefeitura, Câmara e entidades do setor produtivo lançam Pacto pelo Desenvolvimento de Londrina

Entre as ações imediatas apresentadas para a retomada da economia do Município no pós Pandemia, a reinserção profissional, o incentivo ao consumo no comércio local e um sistema regional de apoio ao crédito.

Um pacto pela recuperação da economia local envolvendo diversas entidades da sociedade civil, Prefeitura e Câmara de Vereadores. O lançamento da iniciativa, que segundo o Município propõe uma agenda para o desenvolvimento da cidade no pós Pandemia, foi na tarde desta segunda-feira no gabinete do prefeito.

Assinaram o Pacto pelo Desenvolvimento de Londrina os representantes de entidades como ACIL, Sociedade Rural do Paraná, Sindicato da Indústria da Construção Civil, SINDIMETAL e Sindicato do Comércio Varejista, além do prefeito Marcelo Belinati e o presidente da Câmara, Jairo Tamura.

O Pacto, que tem como base o Plano de Retomada da Economia elaborado pelo Sebrae a partir da análise de indicadores e entrevistas com mais de 800 empresários, estabelece uma série de ações imediatas. Entre elas a qualificação e a reinserção profissional; um sistema de orientação empresarial e as compras públicas como estratégia de retenção de recursos na cidade. Além do incentivo ao consumo no comércio local; a retomada das atividades do setor de turismo e eventos e um sistema regional de apoio ao crédito.

O prefeito Marcelo Belinati, que classificou a assinatura do Pacto como um momento histórico para Londrina, disse esperar que a união de esforços possa contribuir para a retomada da economia local e citou a necessidade de aprovação ainda este ano do novo Plano Diretor do Município e as obras da Cidade Industrial.

Durante a assinatura do Pacto, o prefeito também falou em privatizações e citou o Estádio do Café e o Autódromo.

No documento assinado na tarde desta segunda-feira, as entidades e o poder público assumiram ainda o compromisso de acompanhar o processo de concessão das rodovias no Estado, mais especificamente a implantação do Contorno Norte, a duplicação das duas rodovias que ligam a região ao estado de São Paulo e a proposta de implantação de mais um pedágio na PR-445.

O pacto também trata a concessão do aeroporto como fundamental para ampliar as operações entre os diferentes modais de transporte aqui na região e criar novas frentes de desenvolvimento.

Por Marcos Garrido

Comentários