SEGUNDA, 24/02/2020, 17:46

Rede de proteção à infância e adolescência de Tamarana se reúne para oficina de justiça restaurativa

A ação consiste em rodas de conversa mediadas por facilitadores e busca resolver conflitos de forma pacífica.

Gestores e servidores que formam a rede de proteção à infância e à adolescência de Tamarana participaram de uma oficina sobre justiça restaurativa conduzida pela juíza da Vara de Adolescentes em Conflito com a Lei da comarca de Londrina, Claudia Catafesta, e pela advogada criminal Claudia Bilachi. Ambas atuam como facilitadoras e mediadoras dessa técnica.

A justiça restaurativa trata-se de uma ferramenta que, baseada em rodas de conversa mediadas por facilitadores, busca resolver conflitos de forma pacífica e consensual.

Em Londrina a iniciativa começou a ser implantada em 2014 e já tem gerado mudanças positivas em ambientes como escolas municipais e nos Centros de Socioeducação (Censes) do município.

A oficina agregou 18 instituições, órgãos e setores locais.

Por Bruno Carraro

Comentários