SEGUNDA, 15/02/2021, 16:50

Decreto municipal mantém horário alternativo para comércio de rua.

Medida busca conter aglomerações no transporte coletivo e evitar nova redução no horário de atendimento.

A prefeitura de Londrina publicou um novo decreto em que prorroga a mudança no horário de atendimento do comércio de rua, até o dia 1º de março. De acordo com o documento, as lojas funcionarão de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h30. Já no sábado, o expediente tem início às 9h e os estabelecimentos fecham às 13h;

A prorrogação busca conter o avanço da pandemia da Covid-19 na cidade. Segundo Fernando Morais, presidente da Associação Comercial de Londrina (Acil), as lojas estão cumprindo as medidas de prevenção e não representam risco para o aumento de casos. Ele alerta, porém, que o fluxo de entrada e saída dos funcionários pode gerar aglomerações. Com a alteração no horário de funcionamento, a expectativa é evitar ônibus lotados e concentração de pessoas nos terminais urbanos.

 

O decreto ainda leva em conta que a mudança contribui para que o comércio de rua não retorne a atender em horário reduzido, prejudicando empresários e colaboradores. Morais destaca que o expediente mais curto pode resultar em mais aglomerações nas lojas. No entanto, ele considera que tanto o setor, como a população se adaptou positivamente às alterações no atendimento.

 

 

O presidente da Acil ainda afirma que o horário alternativo pode ser prorrogado. Ele explica que as mudanças são acompanhadas regularmente pelo poder público e, conforme avaliação dos órgãos responsáveis, as medidas podem ser mantidas, preservando a jornada de trabalho do setor.

 

Morais ressalta que lojas dos shoppings seguem atendendo em horário regular, das 10h às 22h. Nesta terça-feira (16), o comércio de rua de Londrina permanece fechado o dia todo, cumprindo Acordo Coletivo de Trabalho firmado pelos sindicatos das categorias.

As atividades retornam após 12h, na quarta, para estabelecimentos que atenderam no dia 20 de dezembro. Lojas que não abriram na data, podem funcionar normalmente, cumprindo com as determinações do decreto

Por Victor Assis

Comentários