QUARTA, 24/02/2021, 19:14

Grupo de estudos da UEL responde dúvidas sobre vacinação contra Covid-19 em idosos

De acordo com professora da universidade, resistência da população caiu, mas ainda existem dificuldades em informar etapas para ser imunizado

Em Londrina, pessoas com mais de 85 anos fazem parte do grupo prioritário do plano de vacinação contra o coronavírus. Nesta semana, a Secretaria Municipal de Saúde começou a notificar por mensagens de texto, idosos que podem ser imunizados. A ação faz parte da estratégia de busca ativa para ampliar a cobertura no município.

No entanto, parte da população ainda tem dúvidas a respeito dos imunizantes. Por isso, o Grupo de Estudos sobre Envelhecimento da UEL (GESEN) realizou um evento online em que apresentou as principais informações sobre o tema.

De acordo com Mara Solange Gomes Dellaroza, coordenadora do GESEN e pró-reitora de Extensão, Cultura e Sociedade da UEL, as dúvidas mais frequentes quanto à vacinação contra Covid-19 em idosos estão relacionadas à eficiência do imunizante, os efeitos colaterais da aplicação e contraindicações para o público.

A coordenadora afirma que a resistência à vacina vem diminuindo conforme avançam os planos de imunização. Ela considera que um dos principais fatores para conscientizar a população é informar a respeito da segurança da vacina.

A professora explica que a tecnologia utilizada é capaz de diminuir o risco de adquirir a doença e evitar casos mais graves da Covid-19, além de ter sido adotada por outros imunizantes já aplicados.

 

De acordo com Mara Dellaroza, em algumas regiões, a recusa à vacina tem sido muito pequena. Mas ela alerta que ainda há dificuldade para que a população entenda a forma de acesso ao imunizante.

A pró-reitora destaca que cada cidade desenvolveu estratégias diferentes para aplicação e é importante estar atento à organização do município. Ela orienta que idosos e familiares estejam atentos às informações divulgadas em meios de comunicação, além da própria secretaria municipal de saúde. Mas também alerta para o risco de mensagens falsas.

 

Em Londrina, o acesso à vacina é possibilitado pelo cadastro no site da prefeitura. Após validação do registro, é possível fazer o agendamento para receber o imunizante, caso se enquadre aos critérios apresentados. Servidores de escolas municipais da cidade também estão fazendo o cadastro de pessoas quem não têm acesso à internet, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.

Por Victor Assis

Comentários