SEGUNDA, 20/01/2020, 06:25

Horas extras dos últimos três anos em Jataizinho superam R$ 1 milhão e Ministério Público recomenda o fim dos pagamentos extraordinários

Há casos em que o município registra para um único servidor com 300 horas a mais que o previsto

Um alerta, uma recomendação administrativa foi emitida pelo Ministério Público do Paraná à prefeitura de Jataizinho.

Depois de avaliação em dados do Tribunal do Contas do Estado – TCE foi constatado que a atual administração municipal está excedendo exacerbadamente o número de horas extras dos servidores.

O prazo dado pelo MP, no documento que recomenda a extinção das horas extras, pede o corte em até 20 dias.

De acordo com o documento apresentado pelo MP à nossa reportagem há casos em que um único servidor fez 300 horas extraordinárias.

Mas o período também assusta. É que as horas extras excessivas ficam somente nesta administração entre o mês de agosto de 2017 até o fim de 2019. São mais de R$ 1 milhão em despesas extras.

Isso colocou a cidade no limite prudencial de gastos com pessoal em 54% já em 2017, a meta estipulada pela Lei de Responsabilidade Fiscal foi atingida logo no início da atual gestão.

Uma ação civil pública pode ser ajuizada pela promotoria se não for cumprida a recomendação do MP até o dia 30 de janeiro.

O gabinete do prefeito e representantes do executivo municipal não retornaram os nossos contatos até o fechamento desta edição.

Por Bruno Carraro

Comentários